Feeds da Rede PAD Brasil

MST ganha prêmio Juliana Santilli de Agrobiodiversidadade

MST - ter, 26/09/2017 - 13:21
Projeto do Assentamento Agroflorestal José Lutzenberger, localizado no município de Antonina, na Área de Proteção Ambiental (APA) de Guaraqueçaba foi premiado na categoria 1 (ampliação e conservação)
Categorias: , Feeds da Rede PAD Brasil

Denúncia: Comitê de DH atribui aumento da violência no campo à negligência do estado

MST - ter, 26/09/2017 - 13:15
Carta aberta do Comitê Brasileiro de Defensoras e Defensores de Direitos Humanos afirma que o poder público deixou de atuar para prevenir mortes e assassinatos previamente anunciados
Categorias: , Feeds da Rede PAD Brasil

MST inaugura participação na Fenatrigo com venda de alimentos orgânicos

MST - ter, 26/09/2017 - 12:44
Comercialização acontecerá por meio da Coceargs, única entidade que levará alimentos produzidos sem agrotóxicos à feira
Categorias: , Feeds da Rede PAD Brasil

Em São Paulo, entidades lançam Fórum Alternativo Mundial da Água

Em São Paulo, entidades lançam Fórum Alternativo da Água

Foi lançado na manhã desta segunda-feira (25), na Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo, o Fórum Alternativo Mundial da Água (FAMA), evento que se contrapõe ao Fórum Mundial da Água, promovido pelos grandes grupos econômicos que tentam dominar este recurso dos povos para obter lucros


leia mais

Categorias: , Feeds da Rede PAD Brasil

Encontro do MAB iniciará com missa na festa da Padroeira do Brasil

Encontro do MAB iniciará na festa da Padroeira do Brasil

Delegações de atingidos por barragens de diversos estados brasileiros participarão de missa em Aparecida (SP), em homenagem aos 19 mortos no rompimento da barragem em Mariana (MG).

leia mais

Categorias: , Feeds da Rede PAD Brasil

Pelo petróleo para educação: combater os inimigos da Pátria

Pelo petróleo para educação: combater os inimigos da Pátria Soberania

Foto: Isis Medeiros

Por Gilberto Cervinski e João Antônio Moraes*

O que a Noruega pode ensinar ao Brasil? Na questão energética, as riquezas geradas por meio do trabalho dos/as trabalhadores/as foram canalizadas para resolver os problemas de educação, saúde e tecnologia, tornando o país referência mundial em qualidade de vida.

leia mais

Categorias: , Feeds da Rede PAD Brasil

Carta da Jornada de Agroecologia aponta retrocessos no campo e na cidade após o golpe

MST - seg, 25/09/2017 - 13:35
Leitura de documento encerrou atividade realizada no Paraná
Categorias: , Feeds da Rede PAD Brasil

Mapa colaborativo identifica casos de contaminação por agrotóxicos no Paraná

MST - seg, 25/09/2017 - 13:31
Estado é o terceiro maior consumidor de venenos agrícolas do país
Categorias: , Feeds da Rede PAD Brasil

Cuidadores e médicos debatem o papel da Saúde Popular na luta de classes

MST - seg, 25/09/2017 - 13:19
Cerca de 100 pessoas participaram do encontro, que abarcou em sua programação diversos painéis, oficinas, mesas redondas e trabalhos em grupo.
Categorias: , Feeds da Rede PAD Brasil

Não existe revolução sem combate ao racismo, segundo professor pan-africanista

MST - seg, 25/09/2017 - 12:41
Pan-africanismo tem como objetivo a emancipação das populações negras e é importante no Brasil e no mundo, diz Musumali.
Categorias: , Feeds da Rede PAD Brasil

O desafio de radicalizar o debate da produção de alimentação saudável

MST - seg, 25/09/2017 - 12:30
Agroecologia é uma decisão política que rompe com o agronegócio e une campo e cidade
Categorias: , Feeds da Rede PAD Brasil

MST ocupa fazenda improdutiva ligada ao Banco da Terra, em Unaí

MST - sab, 23/09/2017 - 08:37
A ocupação ocorreu na região do noroeste de Minas Gerais, onde apresenta uma infinidade de áreas griladas, improdutivas e devolutas.
Categorias: , Feeds da Rede PAD Brasil

No Dia Mundial Sem Carro, Correio Braziliense publica artigo do Inesc sobre mobilidade urbana no DF

Inesc - sex, 22/09/2017 - 15:40

No Dia Mundial Sem Carro, o jornal Correio Braziliense (edição impressa, de 22/09/2017) publicou artigo dos assessores políticos do Instituto de Estudos Socioeconômicos (Inesc), Cleo Manhas e Yuriê Baptista, sobre a situação da mobilidade urbana no Distrito Federal.

No texto, os autores apontam os problemas e dilemas da atual organização do transporte na região e convidam a população e o governo a refletirem sobre outras possibilidades de cidades - para pessoas, não para carros.

Brasília é uma das cidades contempladas pelo projeto MobCidades - Mobilidade, orçamento e direitos, uma iniciativa do Inesc em parceria com 10 organizações integrantes da Rede Social Brasileira por Cidades Justas, Democráticas e Sustentáveis. O projeto visa fortalecer e fomentar a participação popular na gestão da mobilidade urbana, com foco na garantia do direito à cidade e ao transporte.

Saiba mais sobre o MobCidades e participe!

Leia a íntegra do artigo publicado no Correio Braziliense:

Pensar Brasília para pessoas, não para carros

Cleo Manhas e Yuriê Baptista, assessores do Instituto de Estudos Socioeconômicos (Inesc) e integrantes do Movimento Nossa Brasília.

O Distrito Federal, assim como milhares de outras regiões metropolitanas no planeta, sofre com os problemas gerados pelo excesso de automóveis nas ruas. São congestionamentos (com os espaços nas ruas mal divididos com o transporte coletivo), veículos estacionados em todos os lugares, mortes decorrentes de colisões,  poluição sonora e do ar, e tantos outros problemas.

Por ser uma cidade modernista, Brasília teve, desde o nascedouro, um planejamento voltado preferencialmente para carros, em detrimento de uma mobilidade ativa, que priorizasse pessoas. Infelizmente, o pensamento do urbanista que planejou a capital, Lúcio Costa, não vingou, quando disse que os veículos individuais seriam domesticados. Ocorreu o contrário: eles se expandiram e ocuparam todos os espaços, até mesmo dos pedestres, que ficaram sem calçadas, transformadas que foram em estacionamentos.

A opção rodoviarista tem gerado  incontáveis custos para a saúde pública. Em 2015, o Inesc fez um estudo do orçamento da mobilidade e um exercício para ver o quanto é gasto do orçamento da saúde com acidentes de trânsito. E quando comparamos os gastos dentro do orçamento temático da mobilidade, o dado é bastante relevante, pois se gasta muito mais com o atendimento aos acidentados do que com campanhas preventivas. Estimou-se que o gasto com a educação foi de cerca de 10% em relação ao gasto com acidentes, mesmo que não se tenha números precisos, visto que os acidentes são subnotificados.

Fica-se no eterno dilema de que, enquanto o transporte público não for adequado, não é possível adotar medidas de restrição ao uso do automóvel. O que não percebem é que esse mesmo sistema ‘inadequado’ funciona para cerca de 1 milhão de pessoas que se deslocam diariamente de transporte coletivo no DF, sem contar com as mais de 200 mil pessoas que moram no entorno e se deslocam para o Plano Piloto todos os dias.

Além disso, há uma ilusão vendida pela indústria do automóvel, de que o motorista sempre encontrará ruas vazias, passando assim sensação de uma falsa liberdade para quem usa o carro; ou mesmo de status por possuir um bem como um automóvel, que dialoga com a sociedade de consumo, “para se ter sucesso é preciso ter um carro potente”. No entanto, também já se sabe que a redução da velocidade nas cidades é uma necessidade não só de humanização do espaço público, como também de fruição do trânsito.

Os sucessivos governantes do DF continuam achando que é mais fácil repetir os mesmos erros do que inovar para tornar Brasília uma cidade mais humana. Por terem mandatos de quatro anos, os governantes preferem não enfrentar a cultura arraigada de que todas as pessoas devem ter carros particulares e infraestrutura adequada para a sua circulação. E, em vez de criarem campanhas educativas e políticas de restrição do uso dos automóveis, para a implantação de uma nova cultura mais humanizada, preferem continuar apostando no que a maior parte da população acredita ser o melhor caminho, até por não terem experimentado outras formas.

Com relação ao Plano Piloto, onde há durante o dia uma intensa circulação de pessoas de diversas partes do DF, é preciso superar a leitura de que o tombamento não permite alterar o seu traçado. Ora, uma das diretrizes do tombamento é a “circulação livre de pedestres garantida pela ausência de barreiras de qualquer natureza, até mesmo cercas-vivas, nos pilotis e espaços públicos”. No entanto, é necessário que a população e o governo se conscientizem que uma via, onde a velocidade permitida é de 80 km/h, como o Eixão, que corta todo Plano Piloto, é um muro que separa a cidade em duas. A ausência de iluminação pública e segurança também são barreiras, especialmente para as mulheres, para quem a cidade é mais perigosa.

A semana da mobilidade e o dia mundial sem carro é um momento de, coletivamente, a população e governo refletirem sobre outras possibilidades de cidades, mais inclusivas, mais democráticas, mais humanizadas. Para pessoas, não para carros.

Vamos falar sobre direito à cidade?

Se interessou pelo tema? Inscreva-se para receber nosso boletim por email!

Categorias: , Feeds da Rede PAD Brasil

Stedile: “Perdemos o controle de nossas riquezas porque perdemos nossa soberania"

MST - sex, 22/09/2017 - 15:31
Para liderança do MST, o país está sendo controlado pelo capital estrangeiro desde o golpe de estado contra Dilma.
Categorias: , Feeds da Rede PAD Brasil

Flexibilização de rótulo para transgênicos avança no Senado

MST - sex, 22/09/2017 - 15:11
Idec critica proposta de alteração em embalagens com produtos geneticamente modificados.
Categorias: , Feeds da Rede PAD Brasil

Trabalhadores querem reverter cortes de até 99% nas políticas de agricultura familiar

MST - sex, 22/09/2017 - 14:08
Em seminário, entidades sociais, sindicais e parlamentares fazem acordo para apresentar emendas e resgatar programas
Categorias: , Feeds da Rede PAD Brasil

Debate sobre aspectos contemporâneos da questão agrária acontece no RN

MST - sex, 22/09/2017 - 12:46
Evento trouxe um resgate do direito e sua herança colonial, percorrendo seu processo histórico até os dias atuais, analisando como a questão agrária é tratada pelo estado brasileiro.
Categorias: , Feeds da Rede PAD Brasil

Caso Elton Brum: policial militar é condenado a 12 anos de prisão e a perda de cargo

MST - sex, 22/09/2017 - 12:08
Sete cidadãos compuseram via sorteio o júri popular, sendo quatro mulheres e três homens. O julgamento começou por volta das 10h30 e terminou quase 24 horas
Categorias: , Feeds da Rede PAD Brasil

Um feminismo que combata as opressões e compreenda a realidade do campo

MST - sex, 22/09/2017 - 12:02
O curso enfatizou o papel que as mulheres camponesas possuem na agricultura, tendo em vista, que são responsáveis por mais da metade da produção de alimentos na América Latina e Caribe.
Categorias: , Feeds da Rede PAD Brasil

A eterna marcha da violência no campo

MST - sex, 22/09/2017 - 11:53
Com mais poder, os ruralistas aprovam medidas que concentram ainda mais a estrutura fundiária e acirram os conflitos agrários.
Categorias: , Feeds da Rede PAD Brasil