O texto PMA: conceitos origens e desafios é resultado da exposição realizada no Encontro de Agentes de Projetos 1998, organizado pela CESE (Coordenadoria Ecumênica de Serviços), entre 26 a 30 de outubro de 1998 em Salvador/BA, situando as origens de Planejamento, Monitoramento e Avaliação (PMA). Domingos Armani primeiramente apresenta definições básicas para se construir um entendimento comum sobre os significados dos termos utilizados, já que existem diferentes concepções e metodologias sobre os termos.

O documento a seguir, Manual de Fundos Públicos, reúne informações a respeito de programas mantidos tanto pelo governo brasileiro como por governos estrangeiros, por meio de suas representações diplomáticas no Brasil, e que destinam recursos ao financiamento de projetos de organizações não-governamentais (ONGs). As informações estão organizadas em nove grandes áreas: Saúde, Educação, Assistência Social, Cultura, Meio Ambiente, Direitos Difusos, Agricultura, Direitos Humanos e Trabalho, Emprego e Renda.

Entre 1996 e 1999, o Projeto Conjunto sobre Planejamento, Monitoramento e Avaliação (PMA) foi realizado com a participação de representantes de cinco agências ecumênicas de cooperação e nove organizações de desenvolvimento do Sul – da América Latina, África, Oriente Médio e Ásia. O grupo se encontrou quatro vezes, em reuniões plenárias anuais, para compartilhar e discutir sistemas e métodos de PMA e para definir passos para melhorá-los. Esta publicação relata os principais resultados das quatro reuniões plenárias citadas.

Este relatório tem como objetivo apresentar, de forma sistematizada, os resultados da consulta “Desenvolvimento Institucional e Organizacional das Organizações Envolvidas no PAD” e, na ocasião, contribuir para a discussões do seminário internacional do PAD. Esta é a versão final da sistematização nacional, elaborada após revisão da versão preliminar, a partir dos comentários de membros do Grupo de Trabalho DIDO do PAD.

O presente texto visa mapear de forma apenas esquemática as principais mudanças no contexto de atuação das ONGs brasileiras, assim como os desafios ao seu desenvolvimento institucional daí decorrentes. Ele busca ser uma síntese das principais mudanças de contexto e dos desafios às ONGs brasileiras, tendo por base  64 documentos pesquisados e fichados, como parte  do Projeto PEYDI (Planificación Estratégica y Desarrollo Institucional) no Brasil. 

No âmbito de sua missão, a ICCO oferece sua colaboração e seus serviços, financeiros e outros, a organizações do Hemisfério Sul que compartilham de sua meta de estimular e capacitar os pobres para que consigam, à sua maneira, melhorar sua condição de vida e de trabalho e lutar pelo estabelecimento de estruturas sociais, econômicas e políticas mais justas na sociedade em que vivem. 

This present inform, produced by the National Movement of Human Rights in partnership with diverse Brazilian social movements, has elucidative and explanatory character on the process of criminalization of the social movements in Brazil, it means legal or administrative the criminalization, means legal and administrative processes or the public defamation of the movements, its objectives is carried through and public manifestations.  

Universalidade é um princípio básico dos direitos humanos. A implementação desse princípio básico na proteção internacional dos direitos humanos tem sido limitada pela ênfase exclusiva nas obrigações dos países com respeito às pessoas que vivem em seus territórios.

Este documento reflete o momento atual do Processo de Articulação e Diálogo (PAD), seus dilemas, suas perspectivas e o acúmulo que o conjunto de organizaçõesque o integra fizeram, de forma coletiva, até o ano de 2003. Este acúmulo possibilita a construção de um novo planoestratégico de atuação, alicerçado na concepção dos Direitos Humanos, sejam civis, políticos, econômicos, sociais,culturais ou sócio-ambientais, os chamados Dhesca.

Acaba de ser publicado o Relatório Anual 2006, de Pão Para o Mundo.

As campanhas e ações de PPM durante o ano de 2006 estão disponíveis neste relatório. Temas como segurança alimentar, educação e saúde, direito a água. etc, trabalhados em distintos países apoiados por PPM  são trazidos ao público neste balanço, fortalecendo o permanente diálogo de PPM com as organizações sociais com suas contra-partes.