O MUNDO QUE QUEREMOS VER: PERSPECTIVAS PÓS-2015

Prefácio : Rowan Williams

Já há alguns anos, os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio(ODMs) representam não só um parâmetro do pensamento sobre os fundamentos de um mundo mais justo e mais seguro, como ainda têm o papel de nos lembrar de que é possível que os governos do mundo reconheçam, como imperativo moral de todos nós, a necessidade de uma ação comum. Ao voltarmos nossa atenção para 2015, data em que a princípio se esperava atingir as Metas do Milênio, nos deparamos com sentimentos contraditórios. No entanto, não importa o grau de desafio que nossas falhas em uma série de metas representem, é fundamental que, antes de tudo, nos mantenhamos fiéis à importância do fato de que elas existem.

A tarefa que a sociedade civil e os grupos de incidência enfrentam não é o de gerar aspirações do nada, mas fazer com que governos, órgãos públicos e o público em geral se responsabilizem pela melhor e mais generosa visão concebida, e que continuem a delimitar cada vez mais onde se encontram as necessidades mais agudas, ao escutarmos a experiência popular dos que enfrentam a pobreza, doenças, fome e injustiças. Este é o significado de um relatório como este.

Leia o integral no pdf em anexo

Ano: 
2013
Idioma: 
Português
Meio físico: 
PDF
AnexoTamanho
partnersvoice.pdf2.73 MB